Feliz 2020!

Tive um chefe que dizia:
“Deseje Feliz ano novo um ano antes.
Assim, teremos tempo de plantar o ano feliz que queremos ter.”
Desde então, faço isso.
Penso sempre na FELICIDADE como uma CONSTRUÇÃO!

Mas antes do Feliz 2020 de fato vamos ao inevitável:
Balanço do caixa 2018!

Estava aqui pensando no sabor do patê que prometi levar na festa de hoje à noite, no horário que fecha o supermercado, na quantidade de torradinhas ideais para umas 30 pessoas e em como contabilizar 2018 para verificar se “valeu a pena” ê, ê…

Mania que temos de tirar as coisas subjetivas do subjetivo e torná-las específicas e “contabilizáveis”… como se desse para colocar o ano que estamos acabando de viver numa planílha pra descobrir se o saldo foi positivo ou se terminamos 2018 “no vermelho”.
Acho que é coisa que aprendemos na escola.
Precisamos “passar de ano!” Só assim somos aprovados.
Talvez seja apenas um jeito de sermos didáticos com a gente mesmo.
Ou um exercício de autoconhecimento que nos permite verificar o quão claros e honestos fomos com a gente mesmo e com a vida que queremos viver e estamos construindo.

Não vou falar aqui de quilos emagrecidos nem de Reais acumulados.
Não vou falar de carro novo, de viagens feitas, de palestras dadas ou projetos entregues.
Isso tudo é estrutura.

Quero falar da vida que vivemos enquanto buscamos essas metas.
Quero falar do porquê de cada uma de nossas buscas terem valor.
Quero falar da pessoa que ESCOLHEMOS, conscientemente ou não, ser em 2018.
E quero falar, principalmente, do que, inevitavelmente, COLHEREMOS em 2019.

Quantos amigos novos fez?
De quantos hipócritas se livrou?
Quantas baianas rodou depois de anos engolindo sapos?
Quantos passos deu na direção de quem você é de verdade?
Quantos metros caminhou para mais longe do seu “armário pessoal”?
Quanto se aproximou da sua própria ESSÊNCIA?

Quantos aprendizados conquistou? Não falo de novas teorias acumuladas, mas daquelas que seu coração conseguiu traduzir.
Com quantos filmes se emocionou?
Quantas lições aprendeu observando a vida do protagonista da série que “maratonou”?

Quantos vezes, durante o ano, sentiu aquele gelo na barriga, típico de um primeiro beijo?

Quantos livros leu?
Quantas linhas grifou?
Quantas novas e importantes fichas caíram esse ano?
Quantas páginas poderia escrever no seu livro da vida que mereceriam ser lidas?

Quantos “eu te amo” criou coragem e disse?

Quantas pessoas novas abriram as portas da casa dela pra você?
Quantas pessoas novas você levou para dentro da sua casa?
Para quantas fechou a porta?
Quantas decepções experimentou?
Quantas expectativas decidiu parar de alimentar?
Para quantas continua dando “ração super premium”?
E por que escolhe ainda alimentá-las?

Quantas verdades escondeu de si mesmo?
Quantas verdades sobre si escondeu daqueles com quem se importa?
Quantas promessas feitas para si mesmo quebrou?
Que jogos jogou com a sua vida? E com as pessoas que ama?
Quantos sonhos adiou?
Quantos desses sonhos eram tão simples e disponíveis que nem precisavam ser adiados?

Quantas vezes e por qual motivo se anulou.
Quantas vezes para comprar a PAZ do lado de fora perdeu a PAZ aí dentro?

Quantas músicas você cantou até ficar rouco ou dançou sem se importar se alguém estava olhando?
Quantos abraços demorados e genuínos você deu?
Quanto amor gratuito, sem nenhum interesse entregou ao mundo?
Quão próximo você se sente agora do seu próprio significado de SUCESSO, FELICIDADE e PAZ?

Estamos um ano mais perto da morte.
É bom que tenhamos feito valer a pena!

E como saber?
Nossa resposta a perguntas como essas acima podem ser traduzidas em VALORES.
Valores que plantamos em 2018.
E que serão colhidos em 2019.

Desejo que nossa colheita essa noite seja de pura ESPERANÇA, OTIMISMO e AMOR.

E que plantemos em 2019 ao menos 365 sementinhas de abundância, aceitação, amizade, alegria, altruísmo, ambição, aprendizagem, audácia, autoconfiança, autocontrole, autoestima, aventura, beleza, bondade, bravura, brilho, calma, capacidade, clareza, compaixão, compreensão, compromisso, confiança, congruência, conhecimento, consciência, contentamento, continuidade, contribuição, cooperação, coragem, cortesia, credibilidade, crescimento, criatividade, curiosidade, desafio, descoberta, desejo, determinação, dignidade, dinamismo, direção, disciplina, disponibilidade, diversão, doação, empatia, encantamento, energia, entusiasmo, equilíbrio, esperança, espontaneidade, excelência, êxtase, extroversão, exuberância, fascinação, fé, felicidade, fidelidade, firmeza, flexibilidade, foco, força, franqueza, generosidade, graça, gratidão, harmonia, honestidade, honra, humildade, humor, imaginação, impacto, independência, inspiração, integridade, inteligência, intensidade, intimidade, intuição, justiça, lealdade, liberdade, maturidade, motivação, oportunidade, originalidade, otimismo, ousadia, paixão, paz, perseverança, prazer, presença, proatividade, profundidade, prontidão, prosperidade, proximidade, realização, resiliência, resolução, respeito, satisfação, serenidade, significado, simplicidade, sinceridade, solidariedade, sucesso, tranquilidade e utilidade.

Assim, nossa colheita em 2020 será foda!

Feliz 2020.